Ingredientes proibidos na Cosmética Natural

A cosmética Natural é regida por regras muito rigorosas estabelecidas pelas entidades reguladoras que estabelecem as leis e as normas que regulam a produção legal de cosmética Natural. Existem ingredientes permitidos por lei na cosmética natural e ingredientes não permitidos que são prejudiciais à saúde.

Ingredientes proibidos na cosmética natural
e orgânicos certificados –IBD:

Álcool isopropílico ou Isopropanol ou 2-propanol: uma substância química incolor, é um ingrediente proibido na cosmética natural, tem forte odor, sendo o mais simples exemplo de um álcool secundário. É isômero do propanol. É usado como um solvente na indústria farmacêutica, para resinas e ésteres de celulose

Carboximetilcelulose sódica: é um derivado da celulose, polímero de base para sua síntese, hidrolisado em polímeros menores que o original, que reagem com monocloroacetato de sódio ou
outros compostos sintéticos.

Celulose hidroxietílica (CHE): derivado não anionico de cellulose, , é um ingrediente proibido na cosmética natural, com grupos hidroxietil ligados na estrutura do polímero. As fibras da celulose são expostas á soda caustica e ao óxido de
etileno para formar a CHE.

Cocoamidopropil betaína: matéria-prima produzida com ácido graxo de coco e dimetil
carboximetil betaína (sintético), portanto, um derivado semi-sintético, onde uma das partes da molécula é natural e a outra não.

Etanolamina de acido graxo oléico (mono-, di-, tri): Monoetanolamina é produzida reagindo óxido de etileno com amônia aquosa; a reação também produz dietanolamina (DEA), e
trietanolamina. DEA pode reagir com outros ingredientes das formulações cosméticas para formar o nitrosodietanolamina (NDEA), potencialmente carcerígena. NDEA é absorvido rapidamente pela pele e está relacionado a câncer de estômago, esôfago, fígado e bexiga.

Dimeticona ou Polidimetilsiloxano: pertence ao grupo de compostos poliméricos organosiliconados que são comumente chamados de silicones, é um ingrediente proibido na cosmética natural. A Dimeticona é uma de diversos tipos de
óleos de silicone (siloxano polimerizado).

Extratos vegetais obtidos com propilenoglicol, butilenoglicol, ou etilenoglicol (usar somente os obtidos por extração com glicerina, água e/ou sorbitol).

Lauril éter sulfato de sódio (SLES): derivado da etoxilação de alcool docecil do Lauril Sulfato de Sodio, o qual é sintetizado reagindo lauril álcool com ácido sulfúrico para produzir Lauril
sulfato de hidrogênio, por sua vez neutralizado pela adição de carbonato de sódio.

Fenoxietanol (álcool fenoxietil, eter glycol monofenil): fenoxitanol é um éter glicólico, , é um ingrediente proibido na cosmética natural. Diversos estudos sobre animais demonstram que o fenoxietanol tem efeitos adversos sobre o cérebro e o sistema nervoso, assim como mudanças cromossômicas e mutações genéticas, atrofia testicular e danos no sistema reprodutivo. O fenoxietanol se degrada em fenol e acetaldeído. O fenol pode afetar os mecanismos primários de resposta do sistema imunológico. O acetaldeído é suspeito de ser carcinogênico. Estudos de inalação mostram irritação dos olhos, da pelo e das vias respiratórias.

os parabenos são produzidos sinteticamente por esterificação do ácido parahidroxibenzóico com um álcool. Parabenos podem causar irritação da pele e reações alérgicas
diversas. Alguns estudos scientíficos sugerem uma ligação entre o uso de parabenos em desodorantes e cosméticos, e o desenvolvimento de câncer de mama. Falei mais sobre eles aqui.

Polímero cruzado de alquil acrilato/acrilato. Polímero 100% sintético.
Tetraestearato de pentaeritritol: obtido através de etoxilação.

Obs: Alguns produtos são certificados pelo IBD, outros pela ECOCERT, e outros por ambos.

Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *